Com autoria própria, Liberano fez sua primeira publicação junto à companhia Teatro Inominável, em 2013, numa parceria com o selo Questão de Crítica, publicando as dramaturgias Vazio é o que não falta, Miranda e Sinfonia Sonho, em tiragem já esgotada. Dentre as inúmeras dramaturgias que escreveu, a seguir, aquelas que é possível adquirir (basta clicar sobre):

 



Junto ao projeto Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI, do qual foi coordenador de 2017 a 2021, Liberano orientou a criação de dramaturgias escritas por autoras e autores que tiveram seus textos publicados pela Editora Cobogó, contando cada qual com um prefácio escrito por Liberano.

 

CÃO GELADO (2019)
CÃO GELADO (2019)

Dramaturgia de Filipe Isensee

press to zoom
PRA ONDE QUER QUE EU VÁ SERÁ EXÍLIO (2019)
PRA ONDE QUER QUE EU VÁ SERÁ EXÍLIO (2019)

Dramaturgia de Suzana Velasco

press to zoom
DAS DORES (2019)
DAS DORES (2019)

Dramaturgia de Marcos Bassini

press to zoom
SAIA (2018)
SAIA (2018)

Dramaturgia de Marcéli Torquato

press to zoom
SÓ PERCEBO QUE ESTOU CORRENDO QUANDO VEJO QUE ESTOU CAINDO (2018)
SÓ PERCEBO QUE ESTOU CORRENDO QUANDO VEJO QUE ESTOU CAINDO (2018)

Dramaturgia de Lane Lopes

press to zoom
DESCULPE O TRANSTORNO (2018)
DESCULPE O TRANSTORNO (2018)

Dramaturgia de Jonatan Magella

press to zoom
ROSE (2017)
ROSE (2017)

Dramaturgia de Cecilia Ripoll

press to zoom
ESCUTA! (2017)
ESCUTA! (2017)

Dramaturgia de Francisco Ohana

press to zoom
O ENIGMA DO BOM DIA (2017)
O ENIGMA DO BOM DIA (2017)

Dramaturgia de Olga Almeida

press to zoom